O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), lançou hoje no Palácio do Planalto um projeto de segurança pública, intitulado “Em Frente Brasil”. Inicialmente, o plano prevê o envio de recursos federais para ações de inteligência e aperfeiçoamento tecnológico, como a instalação de centrais de monitoramento. O projeto-piloto conta com cinco cidades que integram o grupo das 120 mais violentas do país, segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada): Goiânia (GO), Ananindeua (PA), Cariacica (ES), Paulista (PE) e São José dos Pinhais (PR).

Luciana Amaral e Felipe Amorim Do UOL, em Brasília

Manchas de óleo que poluíram mais de 130 praias ao longo de 2.000 quilômetros do nordeste do Brasil são um desastre “sem precedentes” no país, diz Maria Christina Araujo, oceanógrafa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Desde o início de setembro, grandes manchas de óleo de origem desconhecida apareceram nas praias paradisíacas desta região que depende muito do turismo, sem que as autoridades tenham identificado a origem até o momento.

Da AFP, no Rio de Janeiro.

Imagem: Brenda Dantas/Divulgação

Até agora, bastava não tirar zero para ter direito ao financiamento

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) passará a exigir nota mínima de 400 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Esta foi uma das mudanças aprovadas pelo Comitê Gestor do Fies. Além disso, a partir de 2021, o programa poderá ter uma redução na oferta de vagas financiadas pelo governo federal.

Até então, não havia a exigência de uma nota mínima na redação do Enem, era necessário apenas não ter zerado a prova, mesmo critério usado para seleção de estudantes para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferta vagas em universidades públicas, e para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior.

Agora, além da nota mínima na redação, continua valendo a regra de nota média mínima de 450 pontos nas provas objetivas do Enem. Ficou também mais difícil mudar de curso dentro da instituição de ensino. Agora, para serem transferidos, os estudantes beneficiados pelo Fies precisam ter resultado igual ou superior à nota de corte do curso de destino desejado.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), as mudanças foram feitas para garantir “a meritocracia como base para formar profissionais ainda mais qualificados”.

Redução de vagas

O comitê gestor aprovou também a possibilidade de redução das vagas mantidas pelo governo federal, ofertadas aos estudantes em condições socioeconômicas mais vulneráveis. As vagas poderão passar de 100 mil em 2020 para 54 mil em 2021 e 2022, caso não haja alteração nos parâmetros econômicos atuais. Segundo a pasta da Educação, os valores serão revistos a cada ano, “podendo voltar a 100 mil vagas caso haja alteração nessas variáveis ou aportes do MEC”.

Por outro lado, o comitê flexibilizou as regras do P-Fies, modalidade mantida por fundos constitucionais e de desenvolvimento e por bancos privados. Agora, para contratar essa modalidade, não será mais preciso ter feito o Enem e não há mais limite de renda. Além disso, será possível contratar esse financiamento durante todo o ano e não mais apenas nos processos seletivos do Fies.

O Fies oferece financiamento a estudantes de baixa renda em instituições particulares de ensino, a juros mais baixos que os de mercado. O programa, que chegou a firmar, em 2014 mais de 732 mil contratos, sofreu uma série de mudanças e enxugamentos. O programa foi dividido, em 2018 em Fies juro zero e P-Fies.

O Fies juro zero, financiado pelo governo federal, é voltado para alunos cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não ultrapasse três salários mínimos. Já o P-Fies, que deixa de ter limitações, era voltado para estudantes cuja renda familiar bruta mensal por pessoa não excedesse cinco salários mínimos.

Inadimplência

Um dos principais motivos para as mudanças feitas nas regras do Fies, de acordo com gestões anteriores do MEC, é a alta inadimplência no programa, ou seja, estudantes que contratam o financiamento e não quitam as dívidas. O percentual de inadimplência registrado pelo programa chegou a atingir 50,1% de acordo com dados do MEC. Em 2016, o ônus fiscal do Fies foi de R$ 32 bilhões, valor 15 vezes superior ao custo apresentado em 2011.

O comitê gestor aprovou agora a possibilidade de cobrança judicial dos valores devidos. A judicialização poderá ser feita no caso dos contratos firmados até o segundo semestre de 2017 com dívida mínima de R$ 10 mil. O ajuizamento deverá ser feito após 360 dias de inadimplência na fase de amortização, ou seja, do pagamento em parcelas dos débitos.

Hoje, segundo a pasta, a cobrança de quaisquer valores é feita no âmbito administrativo. Pela resolução aprovada pelo comitê, só continua a se enquadrar nesse campo quem deve menos de R$ 10 mil. O devedor e os fiadores poderão ser acionados.

As medidas não foram bem aceitas por instituições de ensino privadas. Para o diretor executivo da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), Sólon Caldas, as mudanças “vão acabar de enterrar o programa”. Ele defende um modelo novo, que atenda à necessidade da sociedade e acrescenta: “O Fies precisa ser visto pelo governo como investimento na educação.”

De acordo com Caldas, os estudantes que cumprem os critérios socioeconômicos exigidos pelo Fies juro zero geralmente não atendem aos critérios de nota, gerando um “gargalo no programa”. Ele diz ainda que o P-Fies, contratado junto aos bancos, “não resolve o problema”.

Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil  Rio de Janeiro

Instituição diz que quer valorizar relacionamento com correntistasNE10 INTERIOR

Os correntistas do Banco do Brasil (BB) não pagarão a tarifa sobre o cheque especial que entrará em vigor em junho do próximo ano. Em nota oficial, a instituição financeira informou que optou pela isenção para os atuais e os novos clientes ao longo de 2020.

Segundo o BB, a medida tem como objetivo fortalecer a relação com os clientes. “A isenção da tarifa no cheque especial demonstra proporcionar a melhor experiência para nossos clientes está no centro da nossa estratégia. A medida demonstra que buscamos cada vez mais aliar a oferta de produtos e serviços de qualidade, com a definição de preços e taxas ainda mais competitivos”, disse o presidente do banco, Rubem Novaes, em nota.

Em novembro, o Conselho Monetário Nacional (CMN) limitou os juros do cheque especial a 8% ao mês, o equivalente a 151,8% ao ano. Atualmente, a taxa está em 12,4% ao mês, o equivalente a 305,9% ao ano.

O teto dos juros entrará em vigor em 6 de janeiro. Para financiar em parte a queda da taxa, o CMN autorizou as instituições financeiras a cobrar, a partir de 1º de junho do próximo ano, tarifa de quem tem limite do cheque especial maior que R$ 500 por mês. Equivalente a 0,25% do limite que exceder R$ 500, a tarifa será descontada do valor devido em juros do cheque especial.

Cada cliente terá, a princípio, um limite pré-aprovado de R$ 500 por mês para o cheque especial sem pagar tarifa. Se o cliente pedir mais que esse limite, a tarifa incidirá sobre o valor excedente. O CMN determinou que os bancos comuniquem a cobrança ao cliente com 30 dias de antecedência.

Por Agência Brasil

Estádio da Ilha do Retiro está passando por obras e pode ser poupado nos primeiros meses do próximo ano .

O torcedor do Sport que está com saudade da Ilha do Retiro após o término da Série B do Campeonato Brasileiro 2019 terá que esperar um pouco mais para se reencontrar com o estádio. O Leão deve mandar seus primeiros jogos da temporada 2020 na Arena de Pernambuco. O motivo seriam as obras que estão acontecendo na casa rubro-negra. No primeiro semestre, o time terá confrontos pelo Campeonato Pernambucano, Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

“Sempre há essa possibilidade. Ela sempre é uma opção, mas há nada decidido”, limitou-se a dizer o vice-presidente de futebol do clube, Carlos Frederico. Em 2019, o Sport disputou três jogos em São Lourenço da Mata, todos no primeiro turno da Série B. No palco pernambucano da Copa do Mundo de 2014, o Leão empatou em 1×1 com Guarani e Coritiba e venceu por 3×0 o Botafogo/SP. Nos resultados de igualdade, a escolha pela Arena foi por conta das fortes chuvas que atingiram a Região Metropolitana na ocasião. Já diante do time paulista, a opção da diretoria foi visando uma arrecadação maior nas bilheterias. O confronto teve 15.370 torcedores para uma renda de R$ 200.041,00.

Ao todo, o Sport disputou 42 partidas na Arena de Pernambuco, desde a construção do estádio, em 2013. O Leão venceu 19, empatou 15 e perdeu oito. Foi lá, por exemplo, que o clube conquistou o título do Campeonato Pernambucano de 2014, diante do Náutico, além de jogar pela Copa Sul-Americana um ano antes, contra o Libertad/PAR.

Taça Ariano

Assim como em 2019, a Taça Ariano Suassuna não será realizada em 2020. A falta de datas no calendário, o orçamento apertado e a ausência de convites vantajosos levaram os dirigentes do Sport a cancelaram pelo segundo ano consecutivo o torneio. Ao todo, a competição amistosa foi realizada por quatro edições, todas vencidas pelos pernambucanos. Os rubro-negros superaram Nacional/URU (2015), Argentino Juniors/ARG (2016), The Strongest/BOL (2017) e Atlético Tucumán/ARG (2018). Com o cancelamento, a homenagem ao zagueiro Durval, que aconteceria paralelamente ao amistoso, foi adiada, ainda sem data definida para acontecer. O jogador, vale registrar, não anunciou oficialmente sua aposentadoria.

Por: Folha de Pernambuco em 24/12/19 às 08H12, atualizado em 23/12/19 às 18H17

O blog de notícias intitulado Folha de Dormentes chega à cidade para ocupar espaço vago, pois não há, na atualidade, nenhum blog neste segmento em Dormentes.

Com a proposta de trazer informações e notícias de forma independente ao leitor da região, sejam notícias nacionais, estaduais ou regionais, iremos trabalhar sempre pautados na imparcialidade e credibilidade.

O Blog tem a proposta de discutir os assuntos do dia-a-dia da região, mas também de abordar os temas estaduais e nacionais que de alguma forma repercutam em Dormentes e região. Um resumo das notícias dos principais órgãos de jornalismo com uma pitada especial do nosso editorial.

Política, saúde, educação, esporte e variedades são alguns temas que serão abordados.

Desejamos excelente leitura e colocaremos os nossos canais a disposição para que todos possam interagir com o blog.